---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


Aulas de inglês e informática são oferecidas para professores da rede municipal

Publicado em 05/11/2019 às 13:46 - Atualizado em 05/11/2019 às 13:46

Cerca de 40 profissionais da rede municipal de ensino estão participando de aulas de inglês e informática oferecidas pela Secretaria de Educação em parceria com escola de cursos sediada em Irineópolis.

As aulas de informática iniciaram em outubro e atendem cerca de 40 professores nos cursos básico e avançado. “É uma oportunidade para esclarecerem dúvidas e aprenderem a trabalhar com informática e tecnologia, levando esse conteúdo para as salas de aula”, destaca o professor e proprietário da escola, Luiz Eduardo Bodeque. Ele enfatiza que os cursos devem fazer a diferença não apenas no currículo dos profissionais, mas também no dia a dia de cada um. “ É uma evolução. As escolas de Irineópolis têm a tecnologia e agora os profissionais estão ainda mais capacitados para trabalhar com os equipamentos e atender as demandas desta geração de alunos cada vez mais conectados”, avalia Bodeque.  

A professora do Núcleo Escolar Presidente Adolfo Konder, Cristiane Wagner, frequenta as aulas de informática. Ela relata que o curso está sendo muito válido para sua profissão. “Hoje fiz a aula do excel, que eu ainda tinha bastante dificuldade. Utilizo bastante o computador para fazer relatórios e planilhas, com certeza vou usar bastante o que aprendi. O excel  vai agregar mais saberes na minha prática”, comenta.

Responsável pelas aulas de inglês oferecidas desde meados de setembro para os profissionais da rede municipal, o professor Leonardo Cordeiro Konsas explica que trouxe de sua experiência em Harvard a metodologia de ensino aplicada em Irineópolis. “Sou professor de inglês há onze anos. Sou formado pelo projeto Jovem Embaixador na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, e desde que retornei para o Brasil utilizo um método de inglês focado em psicologia neurolinguística, que facilita o aprendizado da língua inglesa, fazendo com que o aluno possa aprender de um modo mais rápido e tenha uma fixação do idioma”, explica.

A secretária de educação, Lillian Eliane Batschauer conta que os profissionais devem frequentar o curso durante três meses, em um total de 40 horas de capacitação. “Oferecemos de forma gratuita aos nossos professores, cabendo a cada um decidir se faria ou não os cursos. Ficamos muito contentes com a participação de 40 profissionais, que em pouco tempo de curso já têm se mostrado muito satisfeitos com as aulas”, comenta a secretária.