---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?


Ultrassonografias são realizadas com equipamento de alta tecnologia em Irineópolis

Publicado em 06/11/2019 às 08:39 - Atualizado em 06/11/2019 às 08:42

O exame de sangue feito anteriormente confirmava a gravidez, mas a emoção foi ainda maior quando Isabele Azambuja descobriu durante a ultrassonografia que sua gestação já alcançava a 17ª semana. As descobertas não pararam por aí, calmamente o obstetra especialista em ultrassonografia clínica, Olir José Momoli, mostrou à futura mamãe cada detalhe do bebê que cresce saudável em seu ventre. Isabele é uma das pacientes que agora pode contar com a precisão do novo equipamento de ultrassonografia utilizado na unidade de saúde do centro.

“Foi muito legal, muito diferente quando você vê de fora e quando é a sua vez de fazer o ultrassom. Dá para ver bem certinho as perninhas, as mãozinhas, é bem legal”, conta a mamãe da Heloíse, que deve chegar em abril do próximo ano. O novo equipamento foi trazido para Irineópolis pelo médico da empresa contratada para realizar exames ecografia no município. Além das gestantes, que realizam cerca de três ultrassonografias durante todo o período da gravidez, o equipamento também é utilizado para exames como o da tireóide, da mama, abdômen e suspeita de hérnia.

“A gente tinha um aparelho menor que fazia os exames básicos. Agora esse aparelho é maior, tem mais qualidade no exame e fica mais confiável para nós da secretaria de saúde e para os pacientes também. Fazemos a impressão de laudos e fica mais seguro para os pacientes que, se precisarem levar os laudos para algum lugar, já tem completo”, conta Olir Momoli. Atualmente são realizados na secretaria de saúde de Irineópolis cerca de 80 ultrassonografias por mês e a partir de janeiro um novo tipo de exame estará disponível: o ultrassom com doppler, indicado para avaliações de trombose, aneurismas, varizes ou durante a gravidez para verificar se o fluxo sanguíneo da mãe para o feto ocorre de forma adequada.

Observando a televisão instalada na sala onde são realizadas as ultrassonografias, a jovem Maiara Bassani de Oliveira, de 16 anos, acompanhou os movimentos e ouviu as batidas do coração de seu primeiro filho. O momento foi presenciado pelo namorado, Willian David, e sua mãe Juliana Bassani. A televisão também é novidade na sala dos exames de ultrassonografia e permite que familiares compartilhem momentos como este vivido por Maiara. “Foi mágico. Foi a primeira vez que vi meu filho e foi muito bonito” conta a jovem.

A secretária de saúde, Giseli Kempinski, destaca que equipamento como este trazido pelo médico da empresa que presta serviço no município não é tão comum no Sistema Único de Saúde. “É geralmente encontrado em clínicas particulares, ou cidades maiores que têm as Unidades de Pronto Atendimento equipadas pelo governo federal. É um aparelho mais nítido e com maior profundidade. O anterior também era um bom equipamento, mas agora foi melhorada ainda mais a qualidade da imagem”, comenta a secretária.